Casar e viver juntos para “todo o sempre” é o projeto de vida de muitos casais. Depois de algum tempo de relacionamento, os namorados decidem dar um passo mais importante na relação e aí vem o pedido de noivado. Contudo, antes de assumir esse compromisso de parceria e cumplicidade por longos anos, o casal precisa colocar em pauta algumas conversas que devem ser discutidas antes do casamento.

Viver sob o mesmo teto e dividir os mesmos problemas não é uma tarefa fácil. O casal precisa ter certeza de que está realmente preparado para encarar a vida conjugal, discutindo assuntos que podem ser motivo de brigas e possíveis desentendimentos no futuro.  Aliás, algumas pesquisas apontam que grande parte dos divórcios acontece por pequenos problemas conjugais que já faziam parte do cotidiano do casal antes mesmo do casamento, mas que não foram questionados e resolvidos a tempo.

Com base nisso, preparamos uma lista com as cinco questões indispensáveis que os noivos não podem deixar de conversar antes do Grande Dia.
 

#Eu lavo e você seca?

conversas antes do casamento

Se tem um assunto que sempre acaba virando tema de pequenas – e desgastantes brigas – após o casamento é a divisão das tarefas domésticas. Há alguns anos os casamentos vem passando por uma redefinição de funções, nas quais o homem não é o único provedor da casa, assim como a mulher não é a única que precisa ficar responsável por lavar, passar, cozinhar e cuidar dos filhos. Sendo assim, o mais importante é conversar e definir o quanto cada um está disposto a ajudar nas atividades domésticas, tendo consciência que o combinado nunca sai caro!
 

#Filhos. Tê-los ou não tê-los?

Outro tópico que não pode “passar em branco” antes de os noivos subirem ao altar é o planejamento de ter ou não ter filhos.  Se um quer e o outro não quer, já sabemos que isso será um problema no futuro. Mas se ambos os noivos desejam ter suas cópias correndo pela casa, ainda assim é preciso discutir sobre a criação dos pequenos. A educação dos filhos depende de uma muita harmonia entre o casal, uma vez que a divergência extrema de opiniões pode acabar interferindo negativamente na formação da personalidade da criança.

#Quem paga a conta?

De longe, a parte financeira é a que mais causa discussões e divórcio entre os casais.  Nas relações atuais, homens e mulheres trabalham, são independentes e não se importam de dividir a conta, seja no restaurante, seja nas despesas da casa.  Contudo, após o casamento, é comum que os casais adotem uma nova regra para pagar as contas, organizar o orçamento mensal e reservar um dinheiro para necessidades futuras. Tudo isso deve ser conversado para evitar dores de cabeça que poderiam ser evitadas com simples conversas.

#Vida sexual pós-casamento

A vida sexual frequente tem muito mais importância para os homens do que para as mulheres, em grande parte das vezes. Inclusive porque são elas que acabam acumulando diversos papéis, e, no final do dia, falta fôlego para o “chamego”. Por isso, esse é mais um assunto a ser abordado pelo casal sem tabus e com muita franqueza, para que cada possa expor suas ideias e desejos, tornando a relação sexual mais satisfatória para ambos.
 

#Interferência familiar

Todo mundo conhece alguém que reclama da intromissão da sogra, da mãe, do cunhado e outros parentes na vida do casal e na forma como os apaixonados conduzem sua vida após o casamento.  A permissão para tanta interferência muitas vezes tem relação com quão profunda é a conexão de um dos cônjuges com seus familiares, chegando até mesmo a ser uma relação de dependência emocional.  Para que não haja problemas, é necessário entender que ter a família por perto é uma benção, mas cortar o cordão umbilical é essencial para que os noivos cresçam e floresçam juntos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *